Meningite Meningocócica: o que você precisa saber

Diferenciais de atendimento da clínica Imunizando - Imunizando
Diferenciais de atendimento da clínica Imunizando
15 de janeiro de 2020
Imunizando anuncia protocolo de prevenção contra o coronavírus - Imunizando
Imunizando anuncia protocolo de prevenção contra o coronavírus
2 de abril de 2020

Meningite Meningocócica: o que você precisa saber

Meningite Meningocócica_ o que você precisa saber - Imunizando

Entenda mais sobre a doença e como se prevenir

Embora seja evidente a redução no histórico de indivíduos com meningite, esta é uma doença que ainda gera dúvidas em muitas pessoas.

Para te ajudar a entender mais sobre o assunto, separamos um guia completo sobre um de seus subtipos: a meningite meningocócica.

 

O que é a meningite meningocócica?

Antes de mais nada é importante esclarecer que a meningite se divide entre vários subgrupos, podendo ser causadas por parasitas, fungos, vírus ou bactérias.

No caso da meningite meningocócica, esta se manifesta através da bactéria Neisseria Meningitidis, responsável por provocar uma grave infecção das membranas que envolvem o cérebro e da medula espinhal.

 

Sintomas da meningite meningocócica

Para os que desconhecem os principais sintomas da meningite meningocócica são: 

– Dor de cabeça intensa e nas articulações;

– Manchas roxas na pele;

– Sensibilidade à ruídos e luz;

– Sonolência;

– Cansaço em excesso;

– Febre alta.

 

Como a meningite é diagnosticada?

Além dos sintomas prévios, em casos de suspeitas de meningite, para se ter o diagnóstico preciso é feita a coleta de sangue e líquido cerebroespinhal.

Após a testagem e confirmação é definido o tratamento mais adequado.

É importante reforçar que caso apresente sintomas da doença é necessária a procura imediata de um médico a fim de evitar complicações. Sem o devido acompanhamento a infecção pode levar o indivíduo ao óbito.

 

Qual o tratamento mais adequado para a meningite?

Como a meningite possui diversos subgrupos, o seu tratamento varia também com base nesta informação.

Para os diagnósticos de meningite meningocócica, por ser do tipo bacteriana, o tratamento ocorre com antibióticos e, por segurança, geralmente é feita a internação do paciente durante o período de administração dos medicamentos (entre 7 e 14 dias).

 

A meningite pode ser evitada?

Sobre esta pergunta, a resposta é sim. Embora hajam tratamentos para esta infecção, a verdade é que ela pode ser evitada por meio de vacinação e quimioprofilaxia (administração antecipada de medicamentos com a finalidade de evitar infecções e doenças futuras).

 

Dados do Ministério da Saúde

De acordo com o Ministério da Saúde, por meio de boletim epidemiológico, no ano de 2019, foram confirmados um total de 379 casos (a cada 100.000 hab.) de meningite meningocócica, no estado de São Paulo, representando uma redução de 34 casos, quando comparado ao ano anterior (2018)*.

O histórico completo, de 2014 a 2019 pode ser conferido no link.

*Fonte: SINAN / DDTR / CVE / CCD / SES-SP.

 

Contato

Precisa de auxílio e/ou orientação? Procure por um de nossos enfermeiros em nossa unidade.

A Imunizando fica localizada na rua Passos Ourique, 148 – Tatuapé. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (11) 2091-6228 | 2091-4928 | 2579-2334 | 2579-2304.

Não se esqueça de seguir as nossas redes sociais e conferir as principais dicas de saúde:

 

Conteúdo: Equipe de comunicaçãoFoto: Divulgação.

Confira outras notícias como esta acessando o link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Como podemos te ajudar?